Gerenciando dependências do Gradle com buildSrc + Kotlin DSL | de Marco Aurélio Fontes Venâncio | Noviembre de 2020

Inicializar um projeto multi-módulo é uma das melhores maneiras de você estruturar o seu projeto deixando o código organizado construindo os seus seus módulos por funcionalidade, o que nos facilita na hora de purar y testar nossasional funcionalidades de forma independiente.

Palestra sobre Modularização – Google I / O 2019

Ambos, cuánto maíz módulos você criar para seu projeto mais arquivos para gerir suas dependências serão criados.
Sin ejemplo abaixo criamos nosso projeto y adicionamos 3 módulos: módulo_a, módulo_b, módulo_c.

Inside as diversas formas de gerenciar suas dependências existem:

Gradle permite que você crie extensões no arquivo top-level do build.gradle.

Es una forma comum y até suficiente recomendada por Google. Podemos notar na imagem do examples acima que ao inicializar um projeto Android a própria dependência do kotlin standard vem com a extensão $ kotlin_version

Ao criarmoSe conoce a la pasta como «buildSrc» o simplemente Gradle se identifica como una pasta con ondas que podemos gerenciar como nossas dependências. Dentro de buildSrc iremos criar nossa dsl com o nombre «build.gradle.kts» (Lembrando que .kts è a extensão de Kotlin DSL).

Haciendo clic en el botón de directorio superior de buildSrc paste -> New -> File build.gradle.kts y dentro dela iremos adicionar o plugin kotlin dsl eo jcenter () dentro de do arquivo.

«Gradle compila y prueba automáticamente este código y lo coloca en la ruta de clase del script de compilación. Para compilaciones de varios proyectos, solo puede haber una buildSrc directorio, que debe estar en el directorio raíz del proyecto. «- Gradle Docs

O el siguiente paso tendrá que crear una clase que vaya a cuidar das nossas dependências. Dei o nombre de Dependencias, fica ao seu critério, rs. Esta clase se criada en dos diretórios: src/principal / kotlin.

Dentro de la clase Dependencias criaremos 2 objetos, um para como dependências o outro para como versões y novamente o fica nombre ao seu critério 🙂

Tenga en cuenta que adicionei 2 dependencias alas: kotlin std y retrofit y agora es solo ingresar dentro de dos módulos que você go trabalhar y aplicar adentro allí.

ES aquí! Agora vai ficar mais fácil gerenciar as dependenncias sem duplicar ou ter versões offerentes em diversos lugares.
Espero que tenham gostado dessa leitura, até a próxima 🙂

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *